Família Base mãemórias portal-01

Publicado em 08/03/2019 | por Livia Marina

2

Novo ciclo, nova visão!

 

Olá minhas leitoras queridas, voltei um pouquinho depois do tempo, mas é porque a correria foi grande.

Sim, comecei um ano cheio, de realizações, de vontade, inspirada enfim. Em janeiro estive com a minha editora e amiga num papo delicioso, embora rápido, onde comi os brigadeiros mais caros da minha vida!!! Mas foi inspirador. A gente precisa mesmo parar as vezes e conversar com outras mulheres, amigas, de preferência aquelas que nos conhecem, com quem dispensamos o discurso, sem medo e sem máscaras.

E foi bem assim nosso encontro: verdadeiro e produtivo.

Sabia que 2019 seria diferente porque eu estou diferente. E é curioso como tem pessoas que, por vezes acreditam em nós mais do que nós mesmos somos capazes de acreditar, e quando queremos alçar voo, é nelas que vamos buscar apoio.

Foi isso que fiz esse começo do ano. Porque sabia que 2019 seria diferente.

Quando escrevi o último texto no ano passado, quando falei sobre autonomia, não imaginava o impacto que teria na minha vida esse ano. Mas porque eu me posicionei realmente. Entendi que precisaria deixar um pouco mais os filhos resolverem seus pequenos conflitos e eu não poderia perder o foco das minhas coisas. E esse é um grande desafio para nós, mães. Deixar o que é nosso para segundo plano. Mas é possível mudar!

No último dia 24 completei 47 anos e acreditem… a todo vapor!!!

Me senti bem, com uma vontade enorme de iniciar esse novo ciclo com tudo o que tem de bom e melhor, correr atrás do que é meu. Como se pudesse correr atrás do prejuízo e conquistar, além do que é meu em 2019 o que se perdeu no ano que passou. É uma energia realmente muito boa.

Mas quem me conhece deve estar se preguntando: e as crianças?

Então aí vai a resposta: Estou acompanhando tudo. Esse começo de ano tem exames para fazer, tem fonoaudióloga com tratamentos específicos, tem atividades físicas a serem levadas muito a sério (eu e meu marido também) e na escola as coisas começaram a todo vapor. Os dois filhos no ensino fundamental, uma na 4 série com muitas novidades e desafios e o pequeno sendo alfabetizado. Tá tranquilo nem favorável não. Lições e lições de casa e eu soltando eles para que se virem mais sem mim e me virando como dá para ter o tempo para meu trabalho. Contudo nesse momento me sinto mais forte! Talvez porque amadurecemos e criamos um olhar mais real sobre a vida.

Nada vai se acalmar enquanto você se organiza. Você vai ter é que correr mesmo enquanto a música está tocando, o baile em movimento e é aí que vai descobrir que tem potencial para equilibrar os pratinhos no ar. Descobri que no ano passado todas as dificuldades me travaram. Como se tudo o que acontecesse com os outros, mesmo sendo essas outras pessoas que eu mais amava, me afetasse diretamente. Não faltou novidade no ano que passou, mas faltou atitude.

Outra lição que eu aprendi e que me faz caminhar com passos mais firmes nesse novo ano é que meus filhos serão meus filhos em toda e qualquer situação. O laço que temos com eles não é determinado pela quantidade de horas que você passa com eles ou ainda você não precisa participar ativamente de tudo na vida dos seus filhos. O “papel” de mãe nós remete mais ao lugar para onde voltam do que o lugar onde sempre estão. Eu trazia uma culpa em não saber de tudo, principalmente da Luiza, que completou 9 anos (…) e hoje com o coração mais livre e leve, quando ela me conta algo que eu não sabia, tudo bem, sem culpa. Caminhamos para a temida adolescência onde, boa parte da vida deles nos será apenas contada, isso é claro se desenvolvermos um vínculo de confiança seguro com eles.

Enfim acredito que tudo está relacionado ao fato de abandonarmos nossa necessidade de controlar tudo. Travei muitas vezes na impotência de não controlar o incontrolável e me passou despercebido tudo o que eu poderia fazer. Penso ser esse o grande segredo da maternidade e por tabela, quando nós mulheres entendermos isso faremos do mundo um lugar mais tranquilo, mas em primeiro lugar nosso mundo interior será um lugar mais calmo onde o tão sonhado equilíbrio será possível.

Então minhas caras leitoras, mesmo um pouco atrasada (pelo menos o carnaval já terá passado e a vida poderá seguir sem pausas), desejo a vocês tudo o que tenho vivido nesses três meses: foco, força e fé. As vezes vai parecer que todos os pratinhos estão se espatifando no chão e que você não vai dar conta, se der vontade, senta no chão, chora, mas não demore muito a levantar e equilibra-los um a um no ar novamente. Nós temos potencial para fazer isso. E outra coisa, talvez a mais importante; se cuide muito bem porque na hora do conflito é você quem vai ter que resolver a parada então é melhor que estejamos bem. Se ame sempre!

E já deixo aqui o meu abraço a todas vocês pelo Dia Internacional da Mulher!

 

Tags: , , , , ,


Sobre o autor

Psicóloga com especialização em coaching. Depois de anos atuando em RH, hoje se divide na educação de seus filhos, Luiza e Théo, e nos trabalhos como coach. Sempre interessada no comportamento humano, vive as nuances (e também as neuroses) de uma mulher em busca de sua plenitude. Todo esse universo tão particular é transmitido através da escrita, uma de suas maiores paixões.


2 Responses to Novo ciclo, nova visão!

  1. Iara says:

    Adorei seu texto Livia …parabens!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Topo ↑