Cultura Curta

Publicado em 03/08/2017 | por Krishna Shinno

0

De Canção em Canção

Nossa parada agora foi De Canção em Canção (Song to Song) pela Supo Mungam Films. Um filme que envolve os bastidores do mundo da música e dois casais envolvidos em seu dilemas, ambições, frustrações e sonhos. Vamos mergulhar na atmosfera dessa história e descobrir se realmente a canção tocou na hora certa.

Os compositores Faye (Rooney Mara) e BV (Ryan Gosling) têm algum em comum em suas vidas, a conexão com o empresário bem-sucedido da música Cook (Michael Fassbender). Todo drama é ambientada no cenário musical de Austin no Texas, lugar onde grandes festivais esperam por músicos conceituados e conhecidos no mundo todo. Mas antes deixe-me começar com a relação intensa entre Faye e Cook. Ambos envolvidos musical, física e estranhamente. Faye, por sua vez  encara de perto ou finge que o mundo em que vive pode ser ou não mortal para os seus sonhos e buscas constantes. Entre os bastidores, canções e pensamentos, surge  na vida de ambos BV, um jovem compositor em busca de seu lugar ao sol. Sem saber a verdadeira relação entre Faye e o Magnata, Bv se envolve com o primeiro e percebe que tudo em volta paira sobre Cook e seu universo. De fato, um triangulo amoroso acontece e suga os sentimentos de todos. O mundo oferecido pelo empresário vai muito mais além e quando as coisas começam a mudar o rumo, Faye decidir tomar as suas próprias decisões, enquanto BV percebe que o mundo não deve  girar somente ao redor de Cook, nem que isso lhe custe a fama. Nessa jornada, a experiência do trio parece se perder ao longo de suas buscas, mesmo quando Cook encontra a garçonete Rhonda (Natalie Portman) e faz a jovem embarcar em seu mundo onde a ilusão pode ser uma fuga ou armadilha para ambos. Ao mesmo tempo que os dois casais estão interligados, aparecem outros personagens na vida de Faye e BV que parecem ter uma busca infinita pelos sonhos, realizações pessoais e ao mesmo tempo frustrantes que o universo conspirou de canção em canção. Mas o destino reserva alguns contratempos. Será que Faye e BV encontrarão um ao outro novamente?decancaoemcancao-01

Direção do aclamado  Terrence Malick, o mesmo de Cinzas do Paraíso, Além da Linha Vermelha, Terra de Nínguem e A Árvore da Vida. Terrence tem um toque diferente, a sua maneira visual e impressionante de contar as histórias sempre refletindo o amor e as suas ilusões em cada ponto de vista. Muitos atores gostam de trabalhar com o estilo dele, percebemos pelo elenco de primeira, que também inclui Cate Blanchett, Holly Hunter, Val Kilmer, Bérènice Marlohe, Tom  Sturridge e participações de Patti Smith, Lykke Li e Red Hot Chilli Peppers. Honestamente eu tive a mesma sensação de quando assisti A Arvore da Vida, esperava muito mais. Embora o enredo seja extremamente adequado aos seus personagens, aprofundando o sentimento de cada um em sua loucura e busca por seu espaço no cenário musical, amoroso e pessoal, a história parece ficar fora de órbita e chega a ser cansativo. O final começa a entrar no eixo, mas não esperem canções e algo que possa comentar ou lembrar futuramente. Para quem é fã de Terrence Malick já sabe como é o ponto de vista dele. Fiquem a vontade, o filme está em cartaz.

Queridos, nem sempre teremos a mesma opinião mas estamos aqui justamente para  saber a sua. Mandem as suas dicas e dúvidas. O Curta com Pipoca está em parceria com vocês para mostrar o que tem de novidades no cinema. Uma ótima semana e fiquem em paz.

Sim, Rooney Mara esteve já aqui no Curta com Pipoca no post Una, uma história intrigante!

Tags: , , , , , , , , , , , ,


Sobre o autor

Aprecia tudo que esteja culturalmente agregado às emoções, e o cinema faz parte do universo encantador que a transporta para sonhos até transformá-los em história. Compartilha as suas experiências cinéfilas, acompanhada de uma boa dose de reflexão.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Topo ↑