Cultura Curta

Publicado em 28/11/2016 | por Krishna Shinno

1

Azul para todos!

Finalizando o mês  de Novembro não podemos esquecer que os homens também precisam se cuidar. No Brasil, quase um terço não tem o hábito de frequentar o médico para avaliar sua saúde e buscar a prevenção de doenças e a qualidade de vida. Pesquisa divulgada  pelo Ministério da Saúde alerta que muitos fatores socioculturais interferem na prevenção à saúde e que, em muitos casos, os homens  não ligam enquanto acham que está tudo bem, esperam chegar na idade mais madura ou têm medo de descobrir algum diagnóstico. Já foi comprovado que os homens vivem 7,6 anos menos que as mulheres, então precisamos incentivá-los e encorajá-los. Bom, então vamos começar com Biutiful (assim mesmo, vocês vão entender) e a vida toda complicada de Uxbal (o excelente Javier Bardem). Digamos que seja o momento de redenção para Uxbal, mas antes ele terá que passar por poucas e boas e ainda manter a força diante de seus filhos e conflitos. Com dons de mediunidade sem charlatanismo, envolvido com tráfico de pirataria, trabalho escravo chinês, cidadãos ilegais senegaleses, uma ex-esposa bipolar e seus filhos ainda menores, o que mais o destino lhe reservaria?  Numa consulta tardia ao  médico, Uxbal descobre um câncer de próstata já avançado. Mesmo assim mantém a sua doença em segredo por um tempo. Preocupado com o futuro de seus filhos, tenta se reconciliar com Marambra (Maricel Álvarez), sua ex-esposa, e organizar a sua vida, consertando de alguma forma todos os seus atos inconsequentes. Durante o pouco tempo que lhe resta, suas tentativas não são fáceis, principalmente quando um senegalês é pego e deportado deixando sua esposa e filho e a inesperada tragédia ocorrida no depósito dos chineses. Seu conflito mental entra em batalha com o físico doente e espiritual, coisa que só poderia acontecer com Uxbal. O filme é emocionante e expressa todo o sofrimento calado do homem que é pai. Assistam com atenção, que até o teto explica o conflito dentro de Uxbal.  É um drama de arrepiar! Polaroide_horizontal

Filme mexicano dirigido por Alejandro González Iñárritu, o mesmo de O Regresso, Birdman, BabelAmores Brutos, todos premiados entre melhor diretor, roteiro, ator e filme e, por sinal, excelentes e que comentaremos com certeza. Ganhador do prêmio Ariel de melhor fotografia para Rodrigo Pietro e merecidamente os prêmios Cannes Film Festival, Medalhas CEC, Globo de Ouro, Goya e Oscar 2011 de melhor ator  para  Javier Bardem. Com certeza aguardaremos mais filmes de Alejandro González e mais personagens fascinantes com Javier Bardem. A vida é Biutiful!!!

Preparem para levar apenas o seu espírito e embarque nessa breve viagem que nos leva Na Trilha do Sol (Sunchaser). Realmente a vida de médico não é nada fácil, principalmente quando o bem-sucedido Dr. Michael Reynolds (Woody Harisson), contra sua vontade, atende o jovem presidiário Brandon (Jon Seda) de 16 anos, conhecido como Blue (nossa, coincidência para novembro azul).  Qual diagnóstico? Um tumor raro e agressivo, conhecido como sarcoma retroperitoneal, restando apenas um a dois meses de vida para o jovem descendente Navajo. Pronto para subir um degrau na sua carreira plena, Dr. Reynolds recebe a proposta para ser diretor do setor de Oncologia, mas ele é sequestrado pelo seu paciente, o próprio Blue. Pronto! Tudo foi por água abaixo e o motivo é que Blue acredita que indo para as montanhas sagradas de Dibé Nitssa, em território Navajo, no Arizona, encontrará a sua cura no rio. Após ler um livro e influenciado pelo espiritual Webster Skyhorse (Victor Aron), um lendário índio Navajo, não há nada que tire de sua cabeça o seu objetivo, e junto com ele, o Dr. Reynolds apavorado. Mas nessa trajetória cheia de adrenalina, surge aos poucos uma cumplicidade e ambos começam a questionar o seu interior e no caso do médico cético surge o passado quando, aos 11 anos de idade, ele presenciou a morte de seu irmão com câncer. O tempo vai passando e Blue ficando pior, o médico reavaliando os seus conflitos, a policia atrás desconfiada e a família preocupada. Mas será que tudo isso é resposta para o Dr. Reynolds? Será que eles conseguem chegar nas montanhas sagradas? Acompanhem essa viagem mais espiritual do que fugitiva e confiram se Blue encontrará a cura e se o Dr. Reynolds encontrará a paz. Ah… No trajeto eles pegam carona com a Dra. Renata Baumbauer (Anne Bancroft), que é uma figura.

sunchaser-01Filme de 1996 com fotografia simples, bem propício para época, dirigido por Michael Cimino já falecido em julho 2016 devido a uma câncer de pulmão. Ganhador de vários prêmios de melhor filme e diretor para o aclamado Franco Atirador de 1978Apesar de ser um filme bem antigo, ele transmite a busca da espiritualidade mesmo que seja de um jovem delinquente que cometeu um crime (vocês vão descobrir as suas razões) e de um médico bem-sucedido, cético e com um passado que o persegue. Nessas horas buscar a paz é essencial!

Deixe que As Invasões Bárbaras (Les Invasions Barbares) faça parte de sua lista de filmes para refletir. Esse drama repleto de lembranças e amigos, traz uma incrível e emocionante história do professor e mulherengo Rémy (Rémy Girard), diagnosticado com câncer progressivo no estômago. Ele conta com a ex-esposa Louise (Doorothée Berryman) e os seus filhos distantes, o Sébastien (Stéphane Rousseau), todo politicamente correto, e Sylvane (Isabelle Blais), a aventureira pelo mundo, mas somente Sébastien consegue ficar ao lado do pai, cuja relação não é muito boa. Embora bem resolvido e sucedido, carrega uma certa mágoa de seu pai, porém sua mãe começa a mostrar que nessas horas o que mais o pai precisa é de apoio. Internado em um quarto não muito confortável, Sébastien investe sem se preocupar em um leito em uma ala vazia do hospital e transforma esses dias os melhores possíveis para seu pai. Com ajuda de uma amigo médico, descobre que não tem mais solução para o diagnóstico feito. No entanto o médico sugere o uso de heroína para aliviar as dores intensas que seu pai sofre. Imagine a cabeça de Sébastien, que não mede esforços e conta com a ajuda de Nathalie (Marie-Joseé Croze) viciada e  filha de Diane ( Louise Portal), amiga de seu pai. Rémy é turrão e não pode reclamar porque o que seu filho faz por ele não tem preço, e ao longo do drama, ele recebe a visita de seus melhores amigos, o que suaviza os seus dias em meio a muitas risadas e também a muitas lágrimas. O filme é muito bonito e mostra a importância do perdão, a união da família e o aconchego dos verdadeiros amigos. É um filme que faz refletir e o papel de Sébastien como filho é formidável. invasoes-01

Direção e Roteiro de Denys Arcand, filme francês e Canadense  de 2003, muito aclamado, ganhou vários prêmios de melhor filme como  o Oscar, Bafta, Globo de Ouro, Cesar, Festival de Cannes, European Film Awards e o Grande Prêmio Filme Brasil de melhor filme estrangeiro. Além de melhor atriz revelação para Marie-Joseé Croze. Para quem não se lembra  esse filme é a sequência após 17 anos do O Declínio do Império Americano de  1986, onde um grupo de amigos (os mesmos atores amigos e a esposa de Rémy) se reúnem para um papo-cabeça sobre a época. Assistam para entender e comparar. Mas curtam com pipoquinha, lencinhos e o fundamental: que este seja um alerta para sua saúde.

Perceberam que apesar de história distintas tem um ponto fundamental? O câncer pode ser diagnosticado em qualquer idade. Aconteceu com Uxbal, um homem maduro ainda vivendo a experiência de ser pai; com o jovem Blue, que poderia ainda acertar os seu erros; e para o senhor Rémy, que aproveitaria mais a reconciliação com os filhos. Não quero dramatizar, mas sim alertar porque é nosso dever cuidar da nossa saúde e procurar profissionais  que estão dispostos a trabalhar e justamente evitar que seja tarde. Mulheres, peguem no pé de quem vocês amam: seus pais, maridos, tios, namorados, amigos e etc… Amar e cuidar é prevenção. Fiquem em paz!

Tags: , , , , , , , , , , ,


Sobre o autor

Aprecio tudo que esteja culturalmente agregado as nossas emoções, e o cinema faz parte do universo encantador que nos transporta para sonhos até transformá-los em história. Compartilho minhas experiências cinefílas com a sétima arte, acompanhada com uma boa dose de reflexão.


One Response to Azul para todos!

  1. Wagner Ferreira says:

    Maravilha, As invasões Barbaras excelente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Topo ↑