Cultura Curta

Publicado em 03/08/2017 | por Krishna Shinno

0

A Vida de Uma Mulher

Nossa próxima história é sobre A Vida de Uma Mulher (Une Vie), um  convite gentilmente feito pela Mares Filmes, que traz um drama que fará vocês ficarem com muita raiva ou compaixão por Jeanne. Se tem uma palavra perfeita para a vida dessa pessoa é sofrimento. Não se trata de pouca coisa,  me acompanhem e tirem as suas conclusões, afinal todos nós estamos sujeitos a passar por tempestades, mas tudo tem um limite, certo?

Normandia, 1819, Jeanne du Pethuis des Vauds (Judith Chemla) é uma jovem inocente e cheia de sonhos que acaba de voltar para casa depois de terminar seus estudos em um convento. No retorno à sua antiga vida, seus pais cumprem o plano desejado de casar a jovem com Julien de Lamare (Swann Alaurd), um visconde  que logo se revela mesquinho, ambicioso, nada simpático (no meu ponto de vista) e totalmente infiel. Aos poucos o mundo que Jeanne imaginava fica cada vez mais distante e seus desejos vão se desfazendo. Primeiramente porque a sua revolta pelas traições de seu marido envolvem pessoas muito próximas a ela. Se não bastasse, a situação da fazenda vai tomando outro rumo, pois seus pais, apesar de terem de várias propriedades e uma boa situação econômica, não imaginam que Julien anda aprontando. Jeanne passa a viver sempre angustiada e a sua transparência nos incomoda com tanta desgraça na vida dessa mulher. Há um limite para tudo, mesmo quando Jeanne descobre outro caso estarrecedor de seu marido. Desolada, ela conta tudo para o padre e pede que o mesmo não comente com o marido da amante envolvida. Infelizmente, ele não concorda e acaba empurrando mais sofrimento para a vida de  Jeanne. E pode esperar que vem mais coisa por aí, pois seu único filho Paul de Lamare (Finnegan Oldfield), já adulto, exige dinheiro o tempo todo, alegando que são para investimentos, e ela não hesita. Talvez uma esperança possa surgir quando a sua antiga criada Rosalie (Nina Meurisse) retorna, vítima também das mãos de Julien. avidadeumamulher-01

Direção de, Stéphanie Brizé o mesmo de Mademoiselle Chambon, O Valor de um HomemUma Primaveira com Minha Mãe, o longa é uma adaptação do primeiro livro Uma Vida do escritor francês Guy de Maupassant, que por sinal muito bem aproveitado. E não é a primeira vez que uma obra de Guy Maupassant é adaptada ao cinema, tem o filme Bel Ami  (2012) com o ator Robert Patinsson, no papel do sedutor ambicioso que busca mulheres da alta sociedade para melhorar sua condição financeira. O filme esteve no Festivais de Veneza e Toronto de  2016 e foi indicado ao Cesar Awards 2017. Vencedor do prêmio dos críticos em Veneza (2016) e lançado no Brasil em Julho de 2017, também no circuito do Festival Varirux de Cinema Francês. Na verdade a sensação é de muita revolta, ao mesmo tempo em que senti pena por Jeanne também senti raiva. Não é possível aceitar tudo e deixar as coisas, seja lá o que forem. Principalmente quando o seu filho também não tem limites. O bom do filme são as questões que nos fazem refletir: O que faríamos se  tivéssemos na pele de Jeanne? O engraçado é que no começo parece os problemas são apenas as traições de Julien, porém, infelizmente, a vida vai criando armadilhas cada vez mais profundas para Jeanne. Recomendo, é um filme para os que gostam de um belo drama e torcem pela última esperança.

Cada história tem algo a nos ensinar. Acho interessante quando os personagens criam uma atmosfera que nos faz refletir. Filmes baseados em obras literárias são bem interessantes, principalmente quando o enredo é muito bem adaptado ao cinema. Fica aqui uma ótima dica para a sua lista de filmes dramáticos. Uma ótima semana e fiquem em paz!

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,


Sobre o autor

Aprecio tudo que esteja culturalmente agregado as nossas emoções, e o cinema faz parte do universo encantador que nos transporta para sonhos até transformá-los em história. Compartilho minhas experiências cinefílas com a sétima arte, acompanhada com uma boa dose de reflexão.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Topo ↑